Meio Ambiente

GEOTA apela por novas políticas que reduzam o plástico

Citado pelo GEOTA (Grupo de Estudos de Ordenamento do Território), o relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente revela que, atualmente, são despejados nos oceanos, anualmente, onze milhões de toneladas de plástico, o equivalente a um camião de lixo a cada minuto.

Para o presidente do GEOTA, João Dias Coelho: “Proibir sacos de plástico, apanhar lixo nas praias, reciclar, ou comprar uma garrafa de vidro, apesar de essencial, não será suficiente para conter a poluição dos oceanos. A redução dos resíduos plásticos requer políticas sistémicas e não ações pontuais. A necessidade de reduzirmos os resíduos plásticos é mais do que importante, é urgente”.

Segundo o GEOTA, as atuais políticas dos governos e da indústria apenas reduzirão a quantidade de plástico despejado no oceano em 7%, até 2040 e a quantidade acumulada poderá atingir 600 milhões de toneladas, até 2040,o peso equivalente a mais de 3 milhões de baleias azuis.

Um país pode implementar a utilização de plástico reciclado, mas se não tiver processo de recolha, sistema de reciclagem e mercado para a sua reutilização, o combate à poluição não tem qualquer impacto significativo. “É importante que as entidades governamentais percebam que a conservação da natureza não se faz, somente, com gestos individuais e que recursos que hoje em dia consideramos dados por garantidos, podem acabar num futuro muito próximo. Novas e urgentes políticas devem centrar-se na mudança sistémica da economia do plástico”, acrescenta João Dias Coelho.

Fonte: Ambiente Magazine, 12 de agosto da 2021

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top