Crónica 4

Álvaro Sousa

Caros amigos de novo no vosso contato gostaria de explicar melhor não só a minha fixação pelos podcasts mas também porque teimo em os compartilhar convosco.

Uma das primeiras decisões que tomei quando me reformei foi evitar o sofá e condicionar o acesso à televisão por ser esta a primeira causadora de “estadias” prolongadas no dito.

Obviamente que futebol, filmes e séries foram e são excepções, mas procuro obter informação através dos noticiários da rádio ou melhor ainda por programas informativos especializados (política nacional ou internacional, desporto, espetáculos, etc)  disponíveis em podcast senão mesmo em direto.

Assim, por não ser necessário nem confortável estar no sofá com auriculares, “obrigo-me” a sair de casa em caminhadas mínimas de uma hora para ouvir os programas quer informativos quer de lazer através dos podcasts ou em direto.

Justificada a minha obsessão contínuo com os meus podcasts favoritos da Rádio observador:

“E o Resto é História” com João Miguel Tavares e o historiador Rui Ramos é um dos meus favoritos. Semanalmente analisam um evento significativo nacional ou internacional com relatos dos registos históricos

“Conversas às Quintas” com Jaime Nogueira Pinto e Jaime Gama moderados por José Manuel Fernandes abordam semanalmente temas da história de  politica universal

“Tempestade Perfeita” com João Ferreira do Amaral, António Nogueira Leite e a professora Vera Gouveia Barros. Analisam temas da economia atual nma forma simples e sustentada.

Sobre espetáculos recomendo que comecem a escolher os concertos do festival EDP Cool jazz no hipódromo de Cascais e do festival dos Jardins do Marquês em Oeiras ambos no mês de julho porque estão a esgotar

Em Cascais teremos Diana Krall, John Legend, o lendário Paul Anka (quem não dançou ao som de Diana?) mas o Herbie Hancock, uma lenda do jazz felizmente ainda vivo, infelizmente cancelou a sua vinda.

Em Oeiras destacam-se os nomes de Marisa Monte, Seu Jorge com Daniel Jobim e Gregory Porter que para mim é atualmente o maior cantor de jazz batendo em potência de voz o britânico Seal

Procurem na internet as interpretações dele de Illusion e Feeling Good no seu primeiro álbum de 2010  ou o celebérrimo  Smile do álbum de 2017 e decerto não faltarão ao seu concerto no dia 9 julho

Ainda para os amigos de minha idade não percam os The Beach Boys no dia 1 de julho e dancem muito porque faz bem ao coração.

Sobre Teatro é sempre difícil fazer recomendações portanto só as faço quando já vi a peça ou me parece ser de qualidade garantida e os períodos em que estão em cena são por norma curtos.

Depois de ter estado no Teatro Meriodinal em Lisboa com uma fabulosa encenação, cenografia e interpretações, a peça “Cochinchina”, está agora em digressão por Ovar, Caldas da Rainha, etc pelo que consultem o a página do BOL para ver as datas e locais.

No dia 7 de maio no Palácio Nacional de Mafra vai estar em cena uma adaptação do Memorial do Convento de José Saramago. Não é um espetáculo inolvidável mas para quem leu o romance é interessante ver esta adaptação numa sala do próprio Convento que serviu de cenário para o livro.

Num gênero mais ligeiro recomendo a comédia “A Estudante e o Sr. Henrique” de Ivan Calberac no Teatro Villaret em Lisboa que decerto irá posteriormente em digressão pelo país .

No Sá da Bandeira no Porto vai estar a peça “Perfeitos Desconhecidos” que é uma comedia muito bem encenada e interpretada

Até á próxima e fujam do sofá e já agora escolham pouco mas bem o que vão ver na TV.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top